968565471077145
top of page

Cinco dicas para falar em público

Falar em público é o ato de transmitir informações verbalmente diante de um grupo de pessoas.


Por que temos medo de falar em público

Bogdan Manta, especialista em neurociência empresarial, cita um estudo da Forbes em que os entrevistados apontam o ato de falar em público como seu maior medo. Ele citou, ainda sete medos secundários associados a falar em público:

  1. Medo de falhar

  2. Medo de esquecer o conteúdo

  3. Medo de deixar transparecer o nervosismo ou a insegurança

  4. Medo do julgamento do público

  5. Medo do inesperado

  6. Medo do tempo

  7. Medo da tecnologia

Mas por que tanto medo?

A resposta é simples e complexa ao mesmo tempo. O medo de falar em público é uma combinação de: medo do futuro e medo de não conseguir avançar.


Kristin Sherry, criadora do YouMap e autora de best-sellers, vai um pouco além e afirma que o medo de falar começa como uma previsão negativa que a pessoa cria na própria mente sobre o seu desempenho. Essa previsão negativa varia de pessoa para pessoa. Pode ser o medo de não saber responder as perguntas dos participantes, de tropeçar e cair no palco, ou de deixar uma imagem ruim por causa de uma manchinha na camisa.


“Em seguida, nosso julgamento e expectativas nos levam a agir com ansiedade, que se transforma em sintomas, como mãos suadas ou batimentos cardíacos acelerados. No final, essa resposta do corpo nos faz aceitar aquela previsão inicial como verdadeira”, explica.


Sherry explica que, por conta da oxigenação do cérebro, o mecanismo de luta ou fuga é ativado. Consequentemente, começamos a esquecer as coisas, falamos de forma mais arrastada e gaguejamos porque estamos focados no público, nos julgamentos e reações, e não na apresentação que estamos fazendo.

5 dicas para vencer o medo de falar em público

Felizmente, é possível diminuir o medo de falar em público. Seguem cinco dicas que podem ajudar.


1. Ensaie até acertar

Gina Riley, coach de carreira, instrutora de recrutamento e consultora executiva do Talence Group, enfatiza a necessidade de planejar a narrativa antes de fazer um discurso.

“O objetivo é conduzir o público dentro da narrativa que você criou”, explica.


Tendo isso planejado, Riley recomenda usar a linguagem oral em vez da escrita para escrever a apresentação.


“Quando subimos no palco, temos que nos expressar naturalmente”, ressalta. “Se escrever sua apresentação de maneira muito formal, vai esquecê-la.”


Então será hora de praticar. Primeiro de tudo, fale na metade da velocidade normal.

Depois:

  • Faça a apresentação na frente de um espelho.

  • Pratique as partes da fala enquanto limpa a casa ou dirige.

Kristin Sherry acrescenta que gravar um vídeo de si mesmo fazendo a apresentação pode ajudar a saber se você está usando palavras desnecessárias, se tende a repetir certas frases e como está se saindo em geral.


“É um processo desconfortável, mas temos que aprender a sair da nossa zona de conforto”, afirma.


2. Saiba para onde olhar

Dependendo da sala, você pode ver todo mundo, só as primeiras filas ou ninguém. Em todo caso, faça o possível para fazer contato visual.


O contato visual aproxima você do público, que deixa de ouvir por ouvir e passa a se identificar com o que você diz. É assim que uma apresentação se torna uma conversa.


3. Controle o ritmo

Encontre um ritmo que você acha que consegue manter e se coloque no lugar do público. Dessa forma, saberá se está indo muito rápido ou devagar.


Se acha que está indo rápido demais, Sherry recomenda fazer pausas estratégicas.

“Isso ajudará você a transmitir confiança em sua mensagem e lhe dará a chance de respirar para acalmar os nervos”, explica. “Vale a pena fazer uma pausa após um tópico importante, depois de contar uma história ou sempre que quiser que o público reflita sobre o que acabou de dizer.”


4. Use suporte visual

Os recursos visuais facilitam a vida. Por exemplo, você pode incluir slides com termos ou conceitos-chave para que o público possa acompanhar melhor e não perder o fio da meada.


Por isso, além de conquistar o público e mostrar que você sabe do que está falando, Sherry recomenda dominar o assunto e não seguir um roteiro à risca.


“Memorizar um discurso é dar chance para o erro”, reforça. “Se você conhece bem o assunto e tem algo a contar, não tem por que decorar”.


5. Foque em você, não no público

Dissemos que fazer contato visual é bom, mas isso não significa que você tenha que se concentrar inteiramente no público.


Esteja ciente do que você diz e faz. Mantenha um ritmo constante e fale com clareza.


Fonte: Linked In

bottom of page